Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

10
Ago17

Marrocos #4

A dormida no deserto é incrível, não se ouve vivalma, o calor é muito sim, mas a vontade de ver o nascer do sol também era muita, que logo desvaneceu porque o céu não estava totalmente limpo...mas os nossos olhos ficam deturpados e não conseguimos distinguir bem as horas que são. Passou tudo a correr, dormimos a correr, depois de uma noite tão estrelada e de uma festa só nossa...a areia do deserto é super macia, parecia que pisava claras em castelo. É uma experiência única e que tem de ser vivida para que estas palavras façam sentido! 

 

Um local onde nos encontramos em paz de espírito, onde não há pressas e onde o tempo passa por nós sem nos apercebermos...

 

Depois de um super pequeno-almoço (quando me lembro, babo muito ) seguimos a nossa viagem, de dromedários novamente para o ponto de encontro, onde teríamos um mini-bus à nossa espera.

 

A viagem é feita nestes preparos, todos em filinha e muito ordeiros... 

 

Ao chegarmos ao final da viagem de dromedários, tivemos contacto com crianças locais, que andavam a vender umas peças de artesanato, às quais ninguém resistiu, não por serem incomuns na zona, mas pela vontade de ajudar aquelas crianças que debaixo de um calor imenso, estavam descalças a saltar das dunas e sem nada para beber. Distribuímos biscoitos pelos miúdos, água e o melhor de tudo, sorrisos  olhar para aquelas caras de traquinas, mas com um sorrisão no rosto, que alegria, encheu-nos o coração! No final seguimos a nossa viagem e a próxima paragem foi em Rissani, onde aproveitamos para conhecer o mercado famoso por ser o único na zona e onde todos os nómadas se abastecem.

 

Seguimos caminho e apreciamos a porta do deserto, na mesma localidade.

A nossa paragem seguinte foi na cidade de Erfoud, onde aproveitámos para visitar uma fábrica de tratamento de fósseis e minerais. Ouvimos uma breve explicação sobre a origem de cada tipo de fósseis e aproveitamos para ver alguns trabalhos feitos com os mesmos. Claro que dava vontade de trazer tudo!!! 

 Entretanto fizemos uma paragem para eu poder fazer uma "tatuagem" típica, uma Hena, que entretanto já saiu na sua totalidade, mas que durante uns dias pude apreciar!! 

Ao final da tarde chegámos às Gargantas del Todra, onde pudemos sair, aproveitar o frequinho da água e a beleza natural do local. O caudal do rio Todra formou um desfiladeiro de paredes verticais, de grandes proporções e com uma beleza única, onde os amantes de escalada batem palminhas de alegria.

No caminho até às gargantas, passámos por plantações de palmeiras de Tourog y de Tinjdad.

Terminamos o nosso dia no Valle de Dades, onde ficamos hospedados no Hotel Xaluca, que nos recebeu muito bem e onde tínhamos uma piscina à nossa espera para um refresco!! 

(Vista do quarto do Hotel)

 

 

 

 

 

 

10
Ago17

Marrocos #3

Chegámos ao terceiro dia desta viagem e o próximo destino é o deserto de Merzouga onde iríamos pernoitar num acampamento, com tudo a que esta experiência exigia.

 

Tínhamos tudo tratado com a empresa Rutas a Marruecos, e o nosso guia foi o simpático Youssef, que nos pôs logo à vontade e ao longo do caminho nos ia explicando as maravilhas daquela terra. Tínhamos um longo caminho pela frente, passámos pela Suiça Marroquina, em Ifrane, onde a arquitetura das casas em muito se assemelha às casa típicas Suiças, com os telhados bicudos e altos, mas a nossa primeira paragem foi em Azrou no Bosque de Cedros para conhecermos umas famílias muito simpáticas de macaquinhos (los monos)  super amorosos e muito tranquilos, que vivem em liberdade pelo bosque.

 

 

  Seguimos para Midélt, onde almoçámos e seguimos da parte da tarde pelo Valle del Ziz, onde encontramos um dos maiores palmeirais do mundo. Uma paisagem que vale muito a pena visitar, uma vez que o verde das palmeiras contrasta com o castanho da terra, das casas e do resto da paisagem.

 

 

 Chegados a Merzouga, tínhamos à nossa espera os nossos amigos dromedários que nos íam levar até ao acampamento, onde íamos passar a noite, numa jaima, como vivem os nómadas da região, por entre as dunas.

 

(oh pra eles, super fofos!!! )

(este foi o meu companheiro de viagem) 

(lá ia o grupo todo contente

 

A viajem de dromedário ainda demorou à vontade uns 40/45 min, com muito calor e na chegada ao acampamento tivemos uma excelente recepção, com música, chá de menta (este não podia faltar), bolinhos e amendoins 

 

 

 

Fomos-nos instalar na nossa jaima (tenho pena, porque como já era de noite não consegui tirar fotos)e de seguida fomos jantar.  E que jantar, sem dúvida que a melhor comida que meti nesta boca durante esta viajem, foi a comidinha do deserto!! O melhor frango grelhado, a melhor sopa  e os melhores hamburguers de sempre (entravam para o top 3 do projecto Best Burguer ). No final do jantar houve mais festa com estes senhores e depois de desgastar o jantar fomos-nos deitar, pois a viagem tinha sido longa e estávamos todos cansados, mas felizes!!  

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D