Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

09
Ago17

Marrocos #2

Depois de uma noite descansada, com o AC perto do máximo, estávamos prontos para iniciar a aventura pela Medina de Fez!

 

Tivemos encontro marcado com o nosso guia, o Said, que para além de ter um sentido de humor muito apurado, é conhecedor da história profunda daquela cidade. Fez-nos um resumo do que iríamos visitar e alertou-nos para o facto de que facilmente alguém se poderia perder pelas mais de 9 mil ruelas da Medina. Em filinha lá o seguimos e a paragem obrigatória foi a porta de entrada na Medina, Bab Boujloud, que dispõe de duas cores: para entrada (azul) e saída (verde).

 

 

 

A aventura ia começar e lá entramos nos labirintos da Medina, seguindo à Madraça Bu Inania, a única com um Minarete (torre de Mesquita), pois além de escola também funcionava como Mesquita, às sextas-feiras. É um edifício lindo, cheio de pormenores, todos feitos à mão, com a entrada principal que dá acesso a um grande pátio central, com chão de mármore e um pequena fonte para a purificação aquando do chamamento à oração. Ao fundo do pátio situa-se uma sala de oração. No piso superior, em volta do complexo principal encontram-se os quartos dos estudantes.

 

 Daqui seguimos, pelo labirinto da medina, descobrindo uns Riads lindos no caminho, parámos numa loja de artesão/artistas, onde tivemos acesso a peças lindas de bronze e prata e onde as mulheres puderam iniciar as suas compras  eu própria não resisti e comprei um prato de bronze todo trabalhado e uns copos para o chá.

Também tivemos direito a breves explicações sobre os costumes, nomeadamente nos casamentos e dotes. 

 

A paragem seguinte foi num tear, onde me perdi completamnete na beleza dos tecidos e lenços disponíveis. Coisas lindas e como é óbvio na mala vieram 4 lenços novos (2 turbantes típicos, 1 lenço de ceda e organza e 1 de caxemira).

Alguns do grupo puderam experimentar as vestes típicas 

E a última paragem antes do almoço foram os curtumes - local para tratar o couro, onde o cheiro é muito característico e muito forte. Á entrada é-nos dado folhas de hortelã para enganar o nariz e esquecermos que as pessoas lá em baixo andam em tanques com dejectos de animais para o tratamento das peles.

 

 

 No final seguimos para o restaurante. A barriga já dava horas e íamos experimentar as famosas tagines. O pão que servem de entrada é fantástico, assim como as azeitonas, mas é preciso gostar de picante!  Também nos é dado para experimentar umas saladas, uma pasta de pimentos, tomate e especiarias (de comer e chorar por mais ) e uns feijões muito bons. O picante é o ingrediente master!! Para prato principal escolhi o cous-cous com verduras e carne. Gostei bastante, mas vinha uma dose que alimentava 2 pessoas  Aliás, em quase todas as refeições, as porções eram bem generosas! 

(O próprio restaurante tem a mesma arquitetura do Riad onde estávamos hospedados)

 

Durante todo o nosso passeio de manhã haviam uns senhores feitos paparazi atrás de nós a sacar todas as fotografias que podiam, houve alguns momentos que eu me sentia a Kim Kardashian, mas no fundo não percebia muito bem o que era aquilo ou o que representava. Á saída do restaurante percebi que esses mesmos senhores já tinham impresso todas as fotografias e tinham-nas expostas e à venda. Claro que houve um momento de regatear e lá conseguimos 3 fotografias por 5 dirhams ( 1euro=10dirhams) e com um euro trouxe 6 fotografias. 

 

A parte da tarde foi reservada para a visita a uma fábrica de cerâmica, Art Naji. Assistimos à construção de peças de barro típcas, mesas de azuleijos e todo um trabalho manual de pintura de barro, este feito por mulheres e que nos deliciou as vistas! 

 

 

 Já de regresso ao Riad, para um breve descanso, antes do jantar, parámos em frente ao Palácio Real, no bairro La Mellah, residência do rei quando este se encontra na cidade.

 Também conhecido como o palácio das 7  portas (pelos sete dias da semana), estas são de madeira maciça e bronze e as suas cores alternam entre o azulejo típico azul e verde, correspondendo ao simbolismo de Fes e Islão respectivamente. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D