Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

21
Mai17

Projecto Best Burguer #2

Para conculir os posts da visita até à capital, nada melhor que falar de comida! 

Ja aqui o disse, mas reforço novamente, eu amo hamburguers! AMO!!  E com este gosto tão simples, as ofertas são quase ilimitadas.   As Hamburguerias artesanais estão na moda e ando à procura da melhor de todas  tarefa quase impossível, eu sei, mas até lá vou aconchegando o estômago com aquilo que mais gosto! 

 

Antes de partir para Lisboa, contactei uns amigos para umas dicas de hamburguerias artesanais que valessem a pena e o nome que ficou mais na cabeça foi o The B Temple! 

 

Confesso que nesse dia andámos imenso (podem ler aqui) e quando demos com o local, até o meu estômago bateu palminhas! 

 

Entrámos e demos com um espaço muito simpático, bem decorado, com um staff jovem e sorridente! Não tínhamos marcação, mas a espera também foi pequena e aproveitámos para experimentar os gins disponíveis (foi uma ótima ideia)!

 

 

(A nossa mesa!!)

 

Confesso que o preço das bebidas era um pouco puxado e por um gin, servido num copo pequenino, com mangericão e gengibre paga-se €12,50. Ora com este valor bebia 3 gins cá no Norte e ainda me sobrava dinheiro para uns cafés! Mas já que estávamos em modo turistas não levámos a mal! E o Gin era de facto muito bom!! 

 

Para acabar com a fome, pedimos as duas o mesmo hamburguer, penso que o nome era Santo Graal e quando vi aquele prato a pousar na mesa...OMG...lembrei-me logo das nossas francesinhas  foi um momento muito reconfortante! Hamburguer + francesinha é talvez a melhor combinação de sempre 

 

O molho era fantástico! As batatas fritas, ainda com casca, caseiras, estavam ótimas e a cada garfada consegue-se saborear os ótimos ingredientes que tinha! O pão era super fofo e para mim, o melhor, quando a gema se abriu e se misturou com o molho, fui ao céu e voltei! 

 

Avaliação:

  • Espaço - 8 (uma decoração super engraçada, é relativamente pequeno o espaço, o que o torna muito barulhento e uma pessoa quase tem de berrar para a nossa companhia nos ouvir e os wc não tinham muita privacidade )
  • Qualidade dos ingredientes - 9 (sem nada a acrescentar)
  • Aspecto do prato - 5 (nada de especial)
  • Sabor do hamburguer - 8 (com a primeira garfada sente-se uma explosão de sabores, o molho como disse era ótimo, mas torna-se um pouco pesado com o avançar das garfadas e um senão é que o molho acaba por se sobrepor ao sabor dos restantes ingredientes, o que é pena...pois eram de excelente qualidade)
  • Relação qualidade/preço - 8 (por este prato paga-se €12,50, o mesmo que o mini gin )
  • Serviço de atendimento - 10 (nada a acrescentar )

Vamos lá traduzir isto em percentagens:

 

Espaço10%0,8
Serviço de atendimento15%1,5
Aspecto do prato5%0,25
Qualidade dos ingredientes25%2,25
Sabor30%2,4
Relação qualidade - preço15%1,2
Total100%8,4

 

Muito bom,  aconselho a experimentarem!

Tenho a certeza que haveria muitas outras hamburguerias especiais para visitar, mas tem de ficar para uma nova visita 

 

Boas gordices! 

12
Mar17

Domingo Gordo #2

Hoje é dia de almoço em família, cá em casa! E vem mesmo a família de longe  para matarmos a saudades!!!

 

Como sempre há um banquete e para os apreciadores, o prato principal será arroz de lampreia, uma vez que somos do Litoral Norte e estes bichinhos andam a passar pelo nosso rio. Eu passo bem sem este prato, não vai muito de enontro ao meu gosto e aquela espécie de lombriga gigante não me cativa em nada! 

 

Na verdade, o prato principal passa despercebido por entre a carrada de sobremesas disponíveis e como badochinha que sou já só penso no sugar sugar do final 

 

Pois bem, pusemos as mãos à obra e fizemos uns dos meus doces favoritos, QUINDINS 

Ai como eu gosto destes bolinhos:

Assim ficaram os nossos quindins. Dispensamos aquela cereja cristalizada esquisita no centro e confesso que são de comer e chorar por mais!!!

 

Vou partilhar a receita que serve 12 formas:

 

  1. Colocar um tabuleiro com água, no forno a 180ºC.
  2. À parte, colocar num recipiente fundo (para bater) 13 colheres de sopa de açúcar + 4 gemas + 3 ovos inteiros + 2 colheres de sopa (bem cheias) de manteiga derretida + 50g de coco ralado.
  3. Misturar todos os igredientes acima mencionados, sem bater muito, para evitar fazer espuma.
  4. Untar as 12 formas, de queques, com manteiga (untar bem para eles não colarem à forma).
  5. Finalmente colocar no forno a cozer, em banho maria, durante +/- 20 minutos, a 190ºC. 

Experimentem e digam coisas!! 

Bom apetite e BOM DOMINGO 

30
Jan17

Pipocas de comer e chorar por mais!!

Como referi ontem, o Domingo é lixado para uma pessoa se manter na linha e estava eu na tarde de cinema exaustiva e só me apetecia pipocas! Como é isso possível? Mesmo depois de ter enfardado a Banoffee pie ao almoço, só queria umas pipoquitas para entreter os dentes enquanto via a acção na TV.

Normalmente tenho um saquinho de pipocas pingo doce (as minhas favoritas) guardadas escondidas  no armário, mas o stock foi todo esgotado pelos reformados lá de casa! 

Ora tive de colocar as mãos na massa/milho e fui para a cozinha experimentar uma receita de "pipocas de pipoqueiro" (nota-se claramente a influência zuca nesta receita):

 

Numa panela alta colocar:

  • 4 colheres de sopa de água,
  • 4 colheres de sopa de açúcar,
  • 4 colheres de sopa de milho para pipocas;
  • 3 colheres de sopa de óleo;

 

Mexer tudo muito bem e colocar a aquecer, mexendo várias vezes, até as pipocas começares a estourar, aí tapar a panela e ir abanando, com cuidado  (as pipocas vão demorar um pouco mais a estourar do que o normal, devido à água adicionada, pois esta serve para diluir o açúcar, mas claramente atrapalha a função do óleo). Depois de todo o milho ter estourado, dividir em taças e esperar um pouco (as pipocas saem molinhas da panela, mas depois ficam super estaladiças). O resultado final é este:

A receita dá três taças destas 

Obviamente os reformados surrupiaram as outras duas taças e os três fomos badochas felizes 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D