Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

Blog sobre tudo e nada

O nome diz tudo, blog pessoal, partilhado com o mundo e para não ser levado (demasiado) a sério!

07
Jul17

Choca ou não choca??

 

Hoje, é mais um dia 7 e com ele, chega às bancas a revista mensal Cristina. Este mês, o tema é o preconceito e muita "tinta" já rolou nas redes sociais a propósito das duas capas escolhidas para promoção da resvista.

 

Há uns dias que foi lançanda a discução, primeiro com uma suposta capa provocante/chocante, com um beijo entre um casal heterossexual e recentemente as duas capas finais, que entraram nas vendas hoje.

 

O tema escolhido é polémico, mas não é de hoje! Sempre que se tenta abordar o tema da homossexualidade as opiniões são as mais variadas e distintas.

 

Na minha opinião, isto não choca nada! São duas pessoas que trocam um beijo, como  aqueles que eu troco com o meu namorado! Simples assim. Aliás, os beijos com o meu namorado são ligeiramente diferentes, porque muitas vezes apanho o moço com os olhos abertos e mando vir com ele que não está a ser romântico!!  Mas tirando isso...são iguais e a finalidade do beijo, em todos os casos é a mesma, demonstração de carinho e amor 

 

As redes sociais encheram-se de comentários em torno deste assunto, uns a parabenizar a coragem da revista em apostar neste assunto tão polémico e outros muito desagradáveis onde reinava a ofensa e a tirania de gente que que tem muito tempo livre, a juntar a uma vida desgraçada, onde o cocktail final é comentário de MERDA!

 

Se estes comentários maldosos viessem de pessoas com mais idade, que não estão habituadas, nem foram educadas num meio, onde existisse  se mostrassem afectos entre pessoas do mesmo sexo, ainda seria de desdramatizar a situação, agora quando os comentários homofóbicos vêm de jovens, que crescem em pleno século XXI, é de lamentar tal situação. Porquê este ódio todo? Inveja?! Revolta?! O que se passa com vocês jovens? 

 

A mim choca-me mais o facto de ter queimado as pestanas durante uns anos na faculdade, ter passado algumas noites sem dormir por causa dos ditos "cadeirões", para no final das contas começar a trabalhar e ganhar uma miséria no final do mês! 

Revolta-me mais as consequências drásticas do incêndio de Pedrogão Grande que tirou a vida a muitas pessoas e deixou outras tantas sem nada;  tenho mais inveja daqueles que estão de férias, a apanhar um solinho e a activar a melanina, enquanto bebem pinacoladas nas piscinas dos hotéis, enquanto eu estou enfiada num escritório, a fazer muitas contas e pensar no ordenado miserável que vou receber depois! 

 

Menos ódio, mais amor e respeito, por favor!! 

 

 

 

 

03
Jul17

Passadiços do Paiva

Já andava há imenso tempo para visitar/conhecer os passadiços do Paiva, em Arouca, e sábado passado (01/07/2017) foi o dia de passar à ação! 

 

Para os interessados no mesmo, aconselho a compra antecipada dos bilhetes no site oficial dos passadiços, aqui.

 

Tivemos muita sorte com o tempo, da parte da manhã, estava calor, mas corria uma brisa fresca, que ajudava na caminhada e da parte da tarde, o calor, apesar de algum, foi suportável, sem problemas.

 

Iniciámos a caminhada por volta das 11h20, depois de fazer um pré pic-nic, onde se aconchegou bem o estômago  e lá começámos a aventura, no sentiro Areinho - Espiunca.

 

O início deste trajecto é chato, subimos alguns lances de escadas até encontrarmos a zona "oficial" de entrada, mas durante uns lances e outros uma pessoa pára, aprecia a vista, as cabrinhas que andam por ali a passear no monte e lá chegamos à entrada. A partir daqui é quase sempre a descer 

 

Durante o trajeto encontramos alguns Geossítios, devidamente identificados: Garganta do Paiva, Cascata das Aguieiras, Praia Fluvial do Vau (bom spot para o pic-nic), Gola do Salto  e ainda a Falha de Espiunca.

 

Na minha opinião, é um trajeto a fazer com calma, sem pressas, levar comida e bebida (água é essencial), parar ao longo do passadiço para apreciar a vista, fazer os desvios possíveis para aproveitar ao máximo.

 

Por volta das 13h parámos na praia Fluvial do Vau, para almoçar. o local dispõe de muita sombra, ótimo para carregar baterias para os pouco mais de 3km que ainda temos pela frente. O rio não estava muito convidativo a banhos, pois duas semanas antes, houve umas enxurradas de chuva e o fundo do rio estava completamente "sujo" e eu confesso que gosto de saber aquilo que ando a pisar. Andava pelo rio, todo contente, um pato selvagem, que ainda fez as delícias dos que lá andavam com um espetáculo de "natação acrobática".

 

Após uma sesta, para recuperação de baterias, seguimos caminho e a partir daqui o calor era mais acentuado, já tínhamos alguns km's em cima das pernas, mas a vontade de encontrar a placa dos 8km era tanta que ainda se fez a última subidinha com "uma perna atrás das costas" 

 

Chegados à Espiunca, aproveitamos o café e a esplanada para recuperar o fôlego e seguimos para o táxi que nos iria levar de volta ao parque de terra batida, onde tinhamos deixado o carro inicialmente.

 

Tudo foi feito nas calmas, mas ainda passámos por uns grupos onde a adrenalina reinava e estavam dispostos a fazer os dois trajectos 

O site dos passadiços explica bem o que podemos encontar e caso tivesse mais tempo, teria sido interessante ter ficado o fim de semana na zona, a aproveitar a restauração local e passear por Arouca.

 

Hoje, segunda-feira, a sensação que tenho é de que não tenho gémeos nas minhas pernas  o que poderá servir como um grande abre-olhos para o sedentarismo que ando a "praticar"

 

01
Jun17

Feliz dia das crianças

Pois é, hoje comemora-se o dia da criança e é aquele dia em que todos os adultos dizem que não se importariam nada de voltar aos seus tempos de criança, sem responsabilidades, onde todo o tempo era para brincar e por os cabelos dos papás ao alto!  

 

Eu adorei a minha infância, fui muito feliz, fui tratada como uma princesa (ainda sou, nos dias de hoje ), brinquei muito, refilei mais ainda e levei umas boas palmadas quando foi preciso.  Aliás, agradeço quase todos os dias à minha mãe por me ter chegado a roupa ao pêlo quando foi preciso, pois se não fosse ela, hoje seria uma miúda completamente diferente do que sou hoje, talvez mais estúpida e sem nada na cabeça. Quando vejo vídeos de quando era bebé/criança sinto uma vergonha tão grande das cenas que fazia, berrar por tudo e por nada, traquina que só visto (destruída toda a casa, partia os bibelôs, arrancava as folhas das plantas lá de casa e mordia no meu irmão que era mais velho). 

 

Mas uma coisa é certa, era (e ainda sou) a luz daquela casa!! Sou a filha mais nova, sou a prima mais nova, era a neta mais nova, portanto não havia qualquer competição porque para além de ser gorduchinha e bem disposta, toda a gente se deixava levar pelo que a cassula dizia/fazia/pedia!

 

Claro que hoje, com 28 anos, quando vejo uma criança com "um feitío difícil" dá-me comichão por todo o lado e muitas vezes o incómodo é tal, que prefiro sair dos locais onde o ajuntamento de miúdos é grande e onde os pais perdem o controlo. 

 

Mas apesar deste meu mau feitio, que perdura, eu até gosto de crianças! Infelizmente ainda não tenho sobrinhos  mas já tenho amigas com filhos e confesso que é muito engraçado assistir ao desenvolvimento dos pequenos e acompanhá-los nas brincadeiras, ensinhar-lhes coisas novas, pois são autênticas esponjas, mas também reconheço que educar uma criança não é uma tarefa nada fácil, pois exige muito de uma pessoa. 

 

Convém relembrar que o dia dos mais pequenos não é só hoje e que todos os dias os pais que os trouxeram ao mundo deveriam estar com eles, "perder" do seu precioso tempo, para brincarem com os filhos, dar-lhes atenção, pois é o mais importante. Nunca nos podemos esquecer que os pequenos não pediram para vir a este mundo, portanto é da total responsabilidade dos pais os ensinamentos e deixar-lhes boas memórias! Não falo de bens materiais, isso é completamente secundário, mas amor, carinho, compreensão e atenção é prioritário!

 

E façam muitas crianças que o nosso país está a ficar com a sua população muito idosa e é necessário garantir as reformas da minha geração! 

 

Mensagem para os miúdos: brinquem muito, divirtam-se ainda mais porque quando entrarem no "mundo dos grandes" não há volta a dar e esse vosso mundo é bem mais engraçado, onde desenhar casinhas e princesas é a única das nossas preocupações! 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D